Vida Dupla

Duas identidades, duas vidas opostas, o mesmo corpo e relógio.

Festa

Posted by paulalee em Novembro 9, 2007

Vou numa festa, de uns amigos que não sabem da minha actividade. Aliás, não são meus amigos propriamente, mas do Gatito. Vivem me convidando para as festas, e eu sempre recusando, fugindo. Gosto deles, gosto sim. Mas tem a questão da consciência. É complicado chamar alguém de amigo, vocês morarem na mesma cidade, mas você esconder o seu segredo. Por vezes tenho vontade de contar, de abrir o jogo. Por vezes acho que se beber um copinho a mais vou acabar contando tudo. Porque uma pessoa do grupo sabe, acho que todo o resto sabe, mas não fala nada para não me chatear. Por vezes penso que se contar todo mundo vai dizer: «Ah, mas eu já sabia.» Nem penso que vão me excluir do grupo – afinal sempre fugi, portanto não posso ser excluída de algo onde não estou integrada – mas às vezes é bem melhor assim, todo mundo fingir alguma coisa na mesa de jantar. Porque uma coisa é desconfiar, uma coisa é uma fofoca, outra coisa é saberem da sua boca. Pode não mudar nada, mas muda a forma com que as pessoas nos vêem, apenas por causa de um ou outro detalhe.

Paula Lee.

Livro Alugo o meu corpo
O diário de um bordel. Em breve no Brasil.
olivro.alugomeucorpo.com

Sexo não rima com nexo
E-book de poesia erótica.
Download totalmente gratuito.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: